Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GOSSIP PROJECT

Reality, Fashion, Music, Food...and "The Unique Me"

GOSSIP PROJECT

Reality, Fashion, Music, Food...and "The Unique Me"

Em NY a nova moda é ser “Yupster”

Superfunky, 24.09.15

 

Parece que a moda Hipster realmente já passou em NY. Agora a nova tendência está invadindo as ruas de Brooklyn, em Nova York, é o híbrido do Hipster com o Yuppie, o YUPSTER.

 

Os Yupsters são jovens profissionais que seguem as tendências de ambos os lados (Hipsters + Yuppies). Os seus interesses fogem do mainstream, preferindo músicas desconhecidas, filmes obscuros, viagens experimentais e a televisão britânica. São apreciadores de boas cervejas e evitam fumar cigarros pois sabem é prejudicial para a saúde.

 

Como saber se tu também és um Yupster?

 

Para ser um Yupster tu deves seguir alguns destes padrões:

 

• Trabalhares para o governo, universidade ou uma empresa multinacional.

• Teres uma playlist com mais de 3 mil músicas.

• Morares ou teres morado em uma cidade grande (não vale morar perto).

• Teres feito pós-graduação.

• Teres viajado para mais de 6 países diferentes.

• Beberes cervejas artesanais.

• Teres barba e/ou usares óculos de graduação.

• Tocares algum instrumento (muito bem).

• Teres feito pelo menos 3 trabalhos informais.

• Teres sofrido de “Culpa Yuppie”.

 

 

E então, tu és um Yupster?

Estilo Retro com Varsity Jacket!

Superfunky, 24.09.15

 

A varsity jacket ou baseball jacket é a típica peça de roupa que faz parte do guarda roupa dos americanos, mas, aos poucos, o casaco vem ganhando outros países e é um recurso estiloso para montar um look de inverno, principalmente se for combinado com outras peças de estilo mais vintage.

 

Porque funciona?

 

A combinação está toda em harmoniosa, o roxo da varsity jacket tem tudo a ver com este inverno, mas cuidado com o restante das roupas, todas em tons de cinza, foi fundamental para montar um visual coeso, muito bem arrematado pela gravata borboleta e o sapato brogue bicolor, como se não bastasse isso, o topetão e os óculos de armação grossa fecham com chave de ouro, principalmente se gostas de um look retro.

Experimenta!

Use uma calça mais formal, mais ou menos do mesmo tom para um efeito mais sofisticado ou troque a camisa e a gravata por uma camisa branca básica para um combo mais livre. Uns ténis All Star clássicos também podem funcionar bem neste caso.

 

Não seria a mesma coisa se…

 

Trocasse o casaco por outro modelo em couro ou jeans. A gravata também funciona perfeitamente e não seria obtido o mesmo resultado com uma skinny, por exemplo.

 

Resumindo:

 

Varsity jacket ainda é pouco explorada por aqui, mas rende bons looks retrô no inverno;

O tom burgundy junto com o cinza ficou perfeito para esta época do ano;

Gravata borboleta, sapato bicolor, óculos de aro grosso e o topete reforçam a intenção vintage do combo;

Tanto uma calça de alfaiataria, quanto peças básicas funcionam bem nestes casos, mas pesam para estilos diferentes;

Os sapatos podem ser trocados por All Stars, já a gravata está perfeita, substituí-la por uma skinny seria um erro.

 

Desfile de Marco Marco com Drag queens de "Rupaul's Drag Race"

Superfunky, 23.09.15

 

Quando ouvi que Marco Marco estava a lançar a sua mais recente colecção de "F*cking Sirius" durante o Fashion Week de Nova York eu nem acreditei #truestory. Se ainda não conheces nada sobre o designer só te posso dizer que ele sabe como realizar um evento que vai além de um desfile! E ele não decepcionou! 

 

 

 

 

 

 

Marco Marco trouxe toda ao de cima tudo aquilo que New York tem de fetiche e sexualidade. Desde go-go boys, o ruivo Seth Fornea, estrelas porno como Boomer Banks e, claro, as rainhas do Drag Queen Courtney Act e Rhea Litre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tal como esperado, a colecção consistia em toneladas de spandex, que se viam através de tecidos de malha e um pop de cor neon. Já para não falar um monte de leather..

 

 

 

 

Os looks masculinos do Emmy Awards 2015

Superfunky, 23.09.15

No dia 20 de Setembro realizou-se a 67ª edição do Emmy Awards, que premiou o melhor da TV americana no último ano. Confire os looks masculinos que passaram pelo red carpet do evento:

 

Adrien Brody

Andy Samberg

Joe Manganiello

Matt McGorry

Pablo Schreiber

Tom Cullen

Derek Hough

Nikolaj Coster

Lawrence Zarian

Evan Peters

Zachary Levi

Nathan Anderson e Anthony Anderson

Trevor Noah

Matt LeBlanc

 

Qual dos looks tu mais gostaste?

10 Razões que mostram como viajar pode mudar a tua vida

Superfunky, 23.09.15

Muitas pessoas têm o desejo de mudar as suas vidas. A rotina, o stress e o cansaço mental são alguns dos motivos que nos levam a querer novas experiências. Viajar é uma excelente opção para te sentires renovado e realizado, aproveitando o que há de melhor na vida.

 

Se viajar uma vez é óptimo, imagina viajar sempre. É lógico que isso requer tempo e dinheiro, mas hoje em dia existem várias formas de fazer uma viagem sem gastar muito dinheiro – como por exemplo aproveitar o Airbnb, comprar passagens aéreas com antecedências ou viajar em low-cost. Sendo assim, ficam aqui as 10 razões em que viajar pode mudar a tua vida:

 

1 – O que te chateava antes, agora não te vai chateiar mais

 

Amizades erradas, trabalho stressante, dificuldades financeiras e problemas no teu relacionamento… tudo isto causa um impacto muito grande nas nossas emoções. Viajar e deixar estes problemas para trás por alguns dias pode “limpar a alma”, transmitindo pensamentos bons e uma sensação de alívio. É lógico que devemos encarar a realidade da vida, mas ficar algum tempo longe de coisas que nos metem para baixo podem-nos deixar muito melhor.

 

 

2 – Existe um lugar para tudo o que gostamos de fazer

 

Se tu queres relaxar e ser uma pessoa mais zen, tenta ir para um retiro budista na Ásia. Queres entrar em contacto com o teu lado espiritual? E que tal conheceres a Índia? Gostas de surf? E que tal ires apanhar umas ondas nas praias do Hawai? Existe um lugar no mundo para tudo que o gostamos de fazer, e explorar todas essas coisas é uma experiência de vida incrível.

 

 

3 – Existem várias pessoas com o mesmo objectivo

 

As pessoas geralmente viajam porque estão a procura de algo – conhecimento, diversão, aprender novas línguas ou alcançar realizações pessoais. E todos os viajantes podem ajudar-nos um pouco, pois os objectivos são os mesmos, e às vezes isto resulta em grandes amizades.

 

 

4 – Não existem limites para o aquilo que podes fazer

 

O mundo é imenso e nele existem muitas coisas para explorar. Enquanto tu viajas, podes experimentar várias actividades, restaurantes exóticos, praias maravilhosas, conhecer pessoas diferentes e curtir paisagens incríveis! Isto depender da tua vontade e da tua coragem de conhecer novas culturas.

 

 

5 – Viajar faz com que tu mudes

 

Passar muito tempo longe de casa faz com que tu deixes a tua zona de conforto e adoptes novos hábitos. A maneira como tu lidas com diferentes situações pelas quais tu passas, automaticamente irão ter um impacto importante para a tua vida. Isto é realmente uma grande experiência.

 

 

6 – Cada cultura é também uma perspectiva

 

A curiosidade de conhecer novas culturas, a diferença de certos costumes e as dúvidas que nos surgem quando viajamos para algum lugar que até então não conhecíamos. Isto tudo faz com que as viagens sejam experiências únicas que levaremos para o resto das nossas vidas.

 

 

7 – Tu passas a ser o teu principal foco

 

Longe do trabalho, das pessoas conhecidas, da família e de todos os problemas. Tu e mais ninguém. São nestes momentos que te fazem pensar no que tu andas a fazer com a tua vida e as mudanças que tu queres para ela. Não é em vão que quando voltamos de uma longa viagem, nos sentimos renovados e cheios de planos para o futuro.

 

 

8 – Não existe ninguém que possa te atrapalhar

 

Viajar é o momento em que tu podes fazer as coisas que mais gostas e que tens vontade, sem ninguém para te censurar ou te desanimar. A não ser que tu queiras viajar mal acompanhado! :p

 

 

9 – Viajar é intenso e gratificante

 

Enquanto tu estás na estrada, existem altos e baixos – a tua vida se torna numa montanha russa constante onde tudo é muito intenso. Mas esta é uma experiência que vale a pena.

 

 

10 – As tuas experiências irão inspirar outras pessoas

 

Ao deixar tudo para trás e ao ires colocar o pé na estrada para realizar os teus sonhos, tu irás inspirar muitas outras pessoas que têm vontade de fazer o mesmo. E lembre-te: não deixes que ninguém te desanime ou te impeça de fazer o que gostas, inclusive tu mesmo. Porque tu podes realizar qualquer coisa basta quereres! 

 

O Clube de Elite (2014)

Superfunky, 22.09.15

 

Realização Lone Scherfig

Argumento Laura Wade

 

Duração 107 minutos

 

Género Drama, Thriller

Origem Reino Unido

Título Original The Riot Club

 

 

Tenho que admitir que é de certa forma interessante combinar festas e romance com a energia do inesquecível Clube dos Poetas Mortos e, com toda a certeza, O Clube de Elite faz isto com estilo. Mas enquanto a substância nos diálogos é um ponto positivo, o filme foi perdendo energia em alguns momentos e isto acabou por ter uma grande influência na minha análise. Com Natalie Dormer, Douglas Booth e Sam Claflin como estudantes da universidade de Oxford, o filme aproveita-se do talento de atores de The Hunger Games para dar uma lição sobre sobre humildade e poder enquanto um grupo de jovens doidos e aristocráticos prepara o jantar da vida deles. Prepare-se para uma experiência rara que mistura mundos diferentes numa viagem irreverente do início ao fim.

 

 

As performances de O Clube de Elite são agradáveis e tornam o filme interessante. Lauren, a namorada de Miles, tem um papel essencial na história ao tentar ajudá-lo a tomar as melhores decisões. É uma personagem humilde, simpática, querida e um pouco croma mas que atrai o espetador pelo bom senso que adiciona ao filme. Isto porque todos os membros do clube são na verdade pessoas mimadas e irritantes que se consideram os melhores dos melhores por pertencerem a famílias poderosas e acham que isso lhes dá o direito de fazer festas que acabam sempre mal para as pobres pessoas das aldeias em redor. Eles preocupam-se com os estudos mas preferem simplesmente viver a vida sem limites, seguindo o lema Carpe Diem. Infelizmente, a ignorância leva a que o lema seja seguido exageradamente e os eventos retratados no filme são desastrosos. Alistair, o rapaz que aspira seguir as pisadas do seu tio, é uma pessoa consciente quanto ao mundo que o rodeia mas depois de ser aceite no clube torna-se num rapaz odiável capaz de humilhar as pobres pessoas a quem nada lhes foi dado sem trabalho. É provavelmente o antagonista da história mas no entanto, são os seus comentários que demonstram o desprezo das classes altas pelo resto da sociedade. A contrastar com esta personalidade odiável temos Miles, o protagonista da história e uma personagem sem dúvida alguma complexa que capta a nossa atenção desde o início e que divide a opinião do espetador na definição do bem e do mal na história. Miles ao início é um rapaz simpático e bem-parecido que se vê no meio de uma relação de amor à primeira vista. No início da sua vida em Oxford, ele e Lauren partilham os seus segredos e histórias e passam grande parte do tempo juntos mas assim que é convidado a entrar no clube, as coisas mudam drasticamente e ele perde a noção do quão mau e degradante é o clube na realidade.

 

 

Com personagens interessantes e uma boa abordagem aos pensamentos das pessoas mais influentes e poderosas que, muitas das vezes, acabam por liderar o mundo, O Clube de Elite pode ser visto como um ensaio sobre a falta de humildade e o poder do dinheiro nos olhos das novas gerações. O filme começa com um tom agradável e uma boa atitude mas vai perdendo esta energia com o exagero das festas gigantes e épicas. A festa acaba por ser uma partilha de experiências com álcool e drogas onde rapazes discutem temas políticos e depois entram como que em “ebulição” e o caos instala-se no jantar, tornando o filme numa espécie de spin-off de Project X. No geral, posso dizer se estiver interessado numa experiência diferente e sem dúvida desafiante, O Clube de Elite tem todo o potencial para o agradar com estilo e substância. A história não é nada de mais mas o contexto em que é inserida e o desenvolvimento das personagens torna-a interessante. É um filme sobre estudantes que se afasta da imagem de Hollywood mas que, infelizmente, falha em causar um grande impacto. Divertido, excêntrico e fora do normal, O Clube de Elite mostra o outro lado da moeda no que diz respeito a filmes sobre vivência nas universidades, mais próximo da realidade, em que o poder, o dinheiro e a influência acabam por controlar o mundo e pouco ou nada podemos fazer para mudar isso. O Clube de Elite é um filme que tem algo a dizer que merece ser ouvido.

Como os cães envelhecem: O projeto fotográfico fascinante de Amanda Jones

Superfunky, 22.09.15

Corbet — 2 years and 11 years

Amanda Jones tem dedicado os últimos 20 anos a um projeto de fotografia incrível que visa mostrar o quão fugaz as vidas de nossos animais de estimação são. Todos nós já tivemos esse sentimento estranho que um filhote de cachorro animado parece transformar-se em um totalmente crescido , cão velho e sábio durante a noite. Alguns deles mal mudam, outros começam a mostrar alguns sinais de idade. Os cães, em especial, a idade avança mais mais rápido do que nos humanos, é claro, e talvez seja por isso as fotos seguintes são um pouco tristes, bem como muito doces. Mas sempre podemos ter o conforto em saber que, apesar de eles serem velhos, a alegria que recebemos do vínculo com nosso melhor amigo nunca diminui.

 

Briscoe — 1 year and 10 years

Poppy — 1 year and 7 years

Fred — 2 years and 10 years

Cooper — 3 years and 10 years

Kayden and Brodie — 11 months and 5 years; 7 years and 12 years

Audrey — 3 years and 12 years

Rufus — 6 months and 13 years

Sydney and Savannah — 16 months and 5 months; 10 and 9 years

Maddy — 5 years and 10 years

Abigale — 5 months and 8 years

Lily — 8 months and 15 years

Maddie and Ellie — 7 and 6 years; 14 and 13 years

16 Ideias excelentes para reciclar lâmpadas velhas

Superfunky, 22.09.15

A maioria das vezes mandamos para o lixo aquilo que poderia ser reciclado e transformado em objetos úteis e decorativos. Tu já pensaste que com uma lâmpada queimada é possível decorar a tua casa?

Deixo aqui algumas ideias fantásticas para reaproveitar as lâmpadas velhas que antes só serviam para ir para o lixo. Toma os cuidados necessários ao manuseá-las e inspira-te com estas dicas!

 

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

9.

10.

11.

12.

13.

14.

15.

16.