Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GOSSIP PROJECT

Reality, Fashion, Music, Food...and "The Unique Me"

GOSSIP PROJECT

Reality, Fashion, Music, Food...and "The Unique Me"

Requalificação e Responsabilidade Social: Galeria ao Ar Livre na Quinta do Mocho!

Superfunky, 03.11.15
Mais uma vez a arte urbana exerce um papel importante na revitalização de espaços públicos e áreas violentas das cidades. Em Sacavém, Portugal, o bairro da Quinta do Mocho ganhou dezenas de murais coloridos nas partes planas dos edifícios e, junto com as intervenções, novas possibilidades para moradores e visitantes.
 
Este projecto foi elaborado pelo O Bairro i o Mundo em parceria com a associação de teatro Ibisco, que transforma lugares degradados em verdadeiras galerias de arte a céu aberto. A nova atracção tem visitas guiadas gratuitas organizadas pela Câmara Municipal de Loures e feitas pelos próprios moradores, que se envolvem directamente no processo de mudança da região.
 
A iniciativa visa ainda a qualificação artística dos edifícios, a reabilitação de equipamentos colectivos e a mobilização, com o intuito de aumentar o sentimento de apropriação comunitária. No bairro existem mais de 3.500 habitantes, em sua maioria de etnia cigana e imigrantes africanos.
 
E o que poderia ser um factor de exclusão e de problemas sociais acaba por ser uma fonte de inspiração. 
 
Repara só:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fotos © João Diogo Correia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

5 Lugares Assustadores e assombrados em Portugal

Superfunky, 25.10.15

Portugal é rico em lugares e casas abandonadas, e em quase todos estes lugares existem relatos de histórias verdadeiramente medonhas e assustadoras. Os 5 lugares que escolhemos para este post estão envoltos em mistério e relatos curiosos e realmente assustadores de actividade paranormal. Tem medo, muito medo…

 

Pátio do Carrasco – Lisboa 

 

Ao que parece, o nome deste pátio deve-se ao facto de ali viver o ultimo carrasco português, de nome Luís Alves. Ao que parece, os sons estranhos e os lamentos do senhor (falecido em 1873) ainda são ouvidos com frequência neste lugar.

 

 

Sanatório de Valongo

 

O sanatório de Valongo foi construído em 1910 com a finalidade de abrigar doentes com tuberculose. Hoje, parece que esses doentes ainda se mantém por lá, pelo menos é isso que se afirmam alguns dos relatos desta lugar tão assustador. Barulhos e vultos parecem ser uma constante neste lugar.

 

 

Palácio Beau Séjour – Lisboa

 

Outrora residência do Barão da Glória, hoje este bonito palácio está ocupado pelo Gabinete de Estudos Olisiponenses.

Relatos de alguns empregados afirmam que o Barão da Glória ainda anda por lá a fazer das suas… os livros e arquivos aparecem constantemente em lugares onde supostamente ninguém os colocou, e os barulhos estranhos também fazem parte desses relatos assustadores.

 

 

Casa das Pedras – Cascais

 

Cascais está repleto de casas com histórias assustadoras e misteriosas. A casa das pedras é mais uma delas.

Diz-se que nesta bonita casa, “forrada” com pedras e conchas, ouvem-se barulhos estranhos e também há relatos de vultos nas janelas, luzes que acedem e apagam..etc. No entanto, os actuais moradores não relatam qualquer actividade fora do normal.

 

 

Palácio de Valenças – Sintra

 

O Palácio de Valenças, antiga residência do Conde de Valenças é mais um dos bonitos, misteriosos e assustadores lugares de Sintra.

Ao que parece, quem assombra este palácio é uma antiga serviçal, de nome Palmira, que se terá apaixonado pelo Conde e não suportando a dor de um amor não correspondido, se terá suicidado…mas… parece que ainda por lá anda, pelo menos é o que se diz. Será!?

 

 

E tu, acreditas nestas histórias?

Eu não sei se acredito ou não, mas tenho MUITO respeito!

Conta as tuas histórias e já agora partilha sugestões de lugares assombrados e assustadores!

10 maravilhosos edifícios abandonados em Portugal

Superfunky, 24.10.15

Portugal é um Pais rico em lugares bonitos, jardins românticos, praias maravilhosas…mas também lugares abandonados e alguns deles assombrados!

 

Deixo-vos 10 lugares abandonados neste nosso maravilhoso Portugal:

 

 

1. Palácio do Rei do lixo ou Torre do Inferno – Coina

 

Esta estranha torre escontra-se situada na freguesia de Coina e é um marco da região. Foi mandada construir por Manuel Martins Gomes Júnior , conhecido como Rei do lixo, de forma a mostrar a sua grandiosidade. Há quem diga que ele construiu o palácio para que conseguisse avistar a propriedade que possuía em Alcácer do Sal.

 

 

2. Sanatório do Caramulo – Tondela

 

Este é um dos 19 Sanatórios situados no Caramulo. O Caramulo, como estância Sanatorial, foi criado em 1921 (a única vila portuguesa criada de raiz) e foi a primeira vila a dispor de saneamento básico e electricidade. Esta “Vila sanatorial”, criada pelo médico Jerónimo de Lacerda, nasceu com a finalidade de tratar doentes com tuberculose.

 

 

3. Castelo da Dona Chica – Braga

 

Este belíssimo castelo foi mandado construir por Francisca Peixoto de Sousa em 1915, no entanto as obras arrastaram-se por décadas. e foram inúmeros os proprietários desta mansão.

 

 

4. Hotel Monte Palace – S. Miguel, Açores

 

Este “hotel” está situado nas Sete Cidades, em S. Miguel. Foi o primeiro hotel 5* da Ilha, e apesar da sua beleza e grandiosidade, teve pouco tempo aberto. Abriu em 1989 e fechou portas dois anos depois.

 

 

 

5. Casa do Professor ou Quinta do Parreira – Oliveira de Azemeis

 

Uma casa lindíssima, que teve vários proprietários ao longo dos anos. Os nomes pela qual é conhecida deve-se a dois dos seus proprietários.

 

 

6. Palácio de Midões – Tábua

 

Este palácio ocupa a parte central da freguesia de Midões no concelho da Tábua. A data da construção é desconhecida.

O bonito Palácio de Midões encontra-se hoje em avançado estado de degradação.

 

 

7. Casa dos Ingleses – Moita

 

Uma bonita casa agrícola com capela e praia privativa, que pertenceu a uma família inglesa. Hoje está completamente abandonada.

 

 

8. Convento de S. Francisco do Monte – Viana do Castelo

 

Este convento situa-se na freguesia de Santa Maria Maior, em Viana do Castelo. Foi um dos três primeiros conventos da Ordem dos Frades Menores a ser erguido.

Hoje encontra-se como pode ver na imagem abaixo.

 

 

9. Convento de Seiça – Figueira da Foz

 

Mandado construir por D. Afonso Henriques em 1175, em louvor à Virgem Maria devido a um milagre recebido junto da capelinha de Nossa Senhora de Seiça.

D. Afonso Henriques morreu sem ver finalizada a construção do convento.

 

 

10. Chalet da Condessa d´Edla (restaurado) – Sintra

 

Este bonito Chalet foi mandado construir em 1864 pelo rei D. Fernando II (também responsável pela reconstrução do Palácio da Pena) e a sua segunda esposa, Elise Hensler – Condessa d’Edla.

O edifício encontrava-se em estado avançado de degradação quando em 2007 se iniciaram as obras de reabilitação.

 

 

…Entretanto restaurada:

 

10 locais a visitar em Portugal que raramente aparecem nos guias turísticos!

Superfunky, 23.10.15

Portugal tem imensos sítios lindíssimos que infelizmente a maioria das pessoas, mesmo portugueses, desconhecem. Fruto da falta de investimento no sector turístico, estes 10 sítios dificilmente irão aparecer em algum roteiro turístico mas acreditem que vale a pena conhecê-los. Para qualquer Português, fica “aqui ao lado” sendo uma forma económica de turismo e certamente não se irão arrepender!

 

1. Portas de Ródão

 

As Portas de Ródão são uma formação geológica situada perto de Vila Velha de Ródão, resultante da intersecção do duro relevo quartzítico da Serra das Talhadas com o curso do rio Tejo. Neste local há um estreitamento do vale, que aqui corre entre duas paredes escarpadas, que atingem cerca de 170 m de altura, fazendo lembrar duas “portas”, uma a norte no distrito de Castelo Branco, Beira Baixa, e outra a sul no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, Alto Alentejo.

 

O encaixe do Tejo começou por erosão remontante, há cerca de 2,6 milhões de anos, aproveitando acidentes tectónicos associados à falha do Pônsul, e decorreu em várias etapas, reflectidas em terraços fluviais e plataformas embutidas por erosão, mais visíveis na margem direita a montante das Portas.

 

 

Foto © VozdoBerço

 

 

Foto via

 

2. Azenhas do mar

 

As Azenhas do Mar é uma aldeia no litoral do concelho de Sintra, freguesia de Colares. Desenvolvendo-se ao longo de uma ribeira/linha de água que corre para o Atlântico e quebra as arribas da costa, e na qual existiam azenhas (daí o nome), tem na base uma praia na qual existe uma piscina oceânica.

 

Para além do pitoresco da paisagem natural, existem nas Azenhas várias edificações de interesse, particularmente no Estilo Português Suave, nomeadamente com azulejaria nas fachadas, como é o caso da escola e a residência para o professor.

 

 

Foto © PSiLux

 

 

 

3. Praia Fluvial da Mina de S. Domingos

 

Desde 2012 considerada Praia de Qualidade de Ouro, o lugar oferece todas as condições de segurança e acessibilidade, além de estar equipada com espaços de lazer, como um parque com grelha para os churrasqueiros de plantão, ou um anfiteatro, palco de espectáculos e sessões de cinema ao ar livre quando se recolhem as toalhas e o dia dá lugar à noite.

 

 

Foto © Nuno Oliveira/Arquivo Fugas

 

 

 

4. Praia da Arrifana

 

Arrifana é uma praia portuguesa, situada junto da localidade homónima, no concelho algarvio de Aljezur. Trata-se de uma praia com Bandeira Azul cujo areal se estende por 500 m. Na sua extremidade sul situa-se dentro de água uma rocha conhecida como a Pedra da Agulha, devido à sua forma vertical. Situa-se muito próxima do Forte de Arrifana.

 

É considerada como uma das melhores praias para a prática do surf e é muito utilizada por jovens e estrangeiros que procuram a beleza do local e as ondas para a prática desportiva.

 

Desde há 4 anos que o El Colesterol Restaurante bar se junta a Associação de Pescadores da Arrifana no último fim de semana de julho para produzirem duas festas já míticas na zona. A primeira (sábado) é da responsabilidade da Associação de Pescadores trazendo ao público animação e muita sardinha em honra da santa dos pescadores e no domingo uma festa com muita música para os mais novos com bandas de renome portuguesas e estrangeiras.

 

 

 

 

 

5. Piódão

 

A aldeia de Piódão, situa-se numa encosta da Serra do Açor. As habitações possuem as tradicionais paredes de xisto, tecto coberto com lajes e portas e janelas de madeira pintadas de azul. O aspecto que a luz artificial lhe confere, durante a noite, conjugado pela disposição das casas, fez com que recebesse a denominação de “Aldeia Presépio”. Os habitantes dedicam-se, sobretudo, à agricultura (milho, batata, feijão, vinha), à criação de gado (ovelhas e cabras) e em alguns casos à apicultura.

 

A flora é em grande parte constituída por castanheiros, oliveiras, pinheiros, urzes e giestas. A fauna compõe-se, sobretudo, de coelhos, lebres, javalis, raposas, doninhas, fuinhas, águias, açores, corvos, gaios, perdizes e pequenos roedores.

 

 

Foto via

 

 

Foto via

 

Nota: Se visitar Piódão, separe um tempo para ir até à aldeia vizinha de Foz d’Égua, onde encontrará a natureza em estado puro da Serra do Açor, o ponto de encontro de duas ribeiras, a de Piódão e a de Chãs, com uma ponte no melhor estilo Indiana Jones, e uma praia fluvial que será uma tentação nos dias mais quentes.

 

 

 

 

 

6. Monsanto

 

Aldeia histórica de Portugal, Monsanto é construída em pedra granítica.

 

Monsanto, avista-se na encosta de uma grande elevação escarpada, designada de o Cabeço de Monsanto (Mons Sanctus). Situa-se a nordeste de Idanha-a-Nova e irrompe repentinamente do vale. No ponto mais alto o seu pico atinge os 758 metros. A presença humana neste local data desde o paleolítico. A arqueologia diz-nos que o local foi habitado pelos romanos, no sopé do monte. Também existem vestígios da passagem visigótica e árabe. Os mouros seriam derrotados por D. Afonso Henriques5 e, em 1165, o lugar de Monsanto foi doado à Ordem dos Templários que sob orientações de Gualdim Pais, que mandou construir o Castelo de Monsanto. O foral foi concedido pela primeira vez em 1174 pelo Rei de Portugal e rectificado, sucessivamente, por D. Sancho I (em 1190) e D. Afonso II (em 1217).

 

 

 

Fotos via

 

7. Monsaraz

 

Antiga sede de concelho, transferida pela primeira vez em 1838 e definitivamente em 1851 para a então vila de Reguengos de Monsaraz, hoje cidade. É importante não confundir Reguengos de Monsaraz com Monsaraz. São duas localidades distintas separadas por cerca de 15 quilómetros.

 

A vila de Monsaraz foi conquistada aos mouros, em 1167, pelos homens de Geraldo Sem Pavor. O primeiro foral veio a ser concedido por D. Afonso III, em 15 de Janeiro de 1276. O castelo de Monsaraz desempenhou ao longo dos séculos o papel de sentinela do Guadiana, vigiando a fronteira com Castela. A vila chegou a administrar três freguesias: a Matriz de Santa Maria da Lagoa, Santiago e São Bartolomeu.

 

 

Foto © Alamy via

 

 

Foto © Paulo Rui Martins/Getty/Flickr via

 

8. Arquipélago das Berlengas

 

O Arquipélago das Berlengas é um arquipélago português, composto por ilhas graníticas, situado no Oceano Atlântico, a 5,7 milhas a oeste do Cabo Carvoeiro. Dependem administrativamente da freguesia de São Pedro, em Peniche, sub-região Oeste. Foi a primeira área protegida do país quando, em 1465, o rei Afonso V de Portugal proibiu a prática de caça na ilha principal das Berlengas (Berlenga Grande). A Reserva Natural das Berlengas é considerada Reserva Mundial da Biosfera da UNESCO desde 30 de Junho de 2011.

 

 

 

Fotos © Warl0rdPT

 

9. Ilha do Farol

 

 

 

Fotos © Mariana Trindade

 

10. Miranda do Douro

 

Miranda do Douro (em mirandês Miranda de l Douro) é uma cidade portuguesa, pertencente ao Distrito de Bragança, Região Norte e sub-região do Alto Trás-os-Montes, Terra de Miranda, com cerca de 2 200 habitantes.

 

 

MirandadoDouro2

10 locais que provavelmente poucos saberão que foram descobertos por Portugal

Superfunky, 22.10.15

1. Vanuatu 

Vanuatu-Iririki-Island-Resort-1600x938.jpg

 

A primeira ilha no grupo de Vanuatu descoberta foi a Ilha de "Espiritu Santo" quando, em 1606, o explorador português Pedro Fernandes de Queirós, avistou-a e pensou tratar-se de um continente do sul 

 

2. Maurícia 

 

5241608_orig.jpg

 

A ilha foi descoberta pelos portugueses, em 1505. Foi primeiro colonizada pelos holandeses, em 1638, e nomeada em honra ao príncipe Maurício de Nassau. Os franceses controlaram a ilha durante o século XVIII e a renomearam para Îlle de France. A ilha foi tomada pelos britânicos em 1814, que restauraram seu nome anterior. 

 

3. Comores 

Como-Res.jpg

 

Inicialmente habitada por um povo nativo oriundo de Madagáscar e das migrações polinésias vindas do leste, foi ponto de passagem do rico comércio feito pelos árabes que iam para o sul da costa leste Africana em busca de Marfim e escravos. Posteriormente as ilhas Comores foram "descobertas" em 1505 pelos portugueses para depois serem colonizadas e administradas pela França. 

 

4. Maldivas

1MALDIVAS.jpg

 

No século XVI, entre 1558 e 1573, os portugueses estabeleceram uma pequena feitoria nas Maldivas, que administraram a partir da colónia principal portuguesa de Goa. 

 

5. Sri Lanka 

 

yatraexoticroutes.com_.jpg

 

Os primeiros europeus a visitarem o Sri Lanka foram os portugueses: Dom Lourenço de Almeida chegou à ilha em 1505 e encontrou-a dividida em sete reinos que guerreavam entre si e que seriam incapazes de derrotar um invasor. Os portugueses ocuparam, primeiro, a cidade de Kotte, mas, devido à insegurança do local, fundaram a cidade de Colombo em 1517 e, gradualmente, estenderam seu controle pelas áreas costeiras. 

 

6. Molucas 

3880741407_8b5f6738e0.jpg

 

Em 1511-1512, os portugueses foram os primeiros europeus a chegar às Molucas, em procura das afamadas especiarias. Os Holandeses, os espanhóis e reinos locais, como Ternate e Tidore, disputaram o controle do lucrativo comércio de especiarias. 

 

7. Madagáscar 

 

curiosidades-sobre-madagascar.jpg

 

O primeiro descobridor europeu da ilha foi o português Diogo Dias, em 1500. No século XVI, diversos portugueses, neerlandeses e franceses tentaram a implantação fracassada de colônias no litoral malgaxe. 

 

8. Austrália 

4feb449a436c8.jpg

 

O primeiro contacto europeu com o continente do Sul teria sido efectuado por navegadores portugueses, embora não haja referências a esta viagem ou viagens nos arquivos históricos de Portugal. A principal evidência para estas visitas não declaradas foi a descoberta de dois canhões portugueses afundados ao largo da baía de Broome na costa noroeste da Austrália. A tipologia dessas peças de artilharia indica serem de fabricação portuguesa, podendo ser datadas entre os anos de 1475 e 1525. 

 

9. Tristão da Cunha 

Tristan2.jpg

 

O arquipélago foi descoberto em 1506 pelo navegador português Tristão da Cunha, que deu o seu nome à ilha, mas que não pôde atracar devido aos penhascos de mais de 600 metros de altura. 

 

10. Santa Helena 

mailandguardiansa20150213image2.jpg

 

A ilha de Santa Helena foi descoberta em 1501 pelo navegador galego João da Nova, que na ocasião estava a serviço de Portugal. João da Nova dirigia-se à Índia, tendo nessa viagem também descoberto a ilha de Ascensão.

15 Dos rios mais fantásticos de todo o mundo

Superfunky, 03.10.15
A natureza é realmente fascinante, e com os dias cada vez mais ocupados, mal paramos para pensar nas coisas maravilhosas que ela tem para nos oferecer.
Um bom exemplo disso são os rios, cursos naturais de água, que fluem no sentido de oceanos, lagos, mares, ou outros rios, desempenhando papel crucial na distribuição da água.
Vê os 15 rios surpreendentes que provam que a natureza é realmente perfeita.
 
1 – Odeleite, Portugal
Com suas curvas que se parecem com um dragão chinês, este rio também é conhecido como “Dragão Azul”.
 
 
2 – Rio Li, Província Guangxi, China
Muito procurado por turistas da região, o rio Li é muito conhecido pelas suas belas paisagens e montanhas que o cercam.
 
 
3 – Rio de cinco cores ou Caño Cristales, Serrania de Macarena, Colômbia
Conhecido como o rio mais bonito do mundo (e não é em vão), este rio colorido possui tons de cores diferentes graças à presença de algas.
 
 
4 – Rio Alatna, Estados Unidos
Situado no Alasca, este rio sinuoso é considerado um dos mais belos rios dos Estados Unidos.
 
 
5 – Rio Isonzo, Eslovênia e Itália
Muito famoso pela sua cor “esmeralda”, este rio de 140 km percorre o oeste da Eslovênia até o nordeste de Itália.
 
 
6 – Rio Zambeze, África
Com um total de 2.750 km de comprimento, o Rio Zambeze é visitado por cerca de dois milhões de turistas por ano, que são atraídos pelas cachoeiras espetaculares neste local.
 
 
7 – Rio Yangtsé, China
Também conhecido como Yang-Tsé-kiang, este rio é o maior da Ásia, e o terceiro rio mais extenso do mundo.
 
 
8 – Rio “Heart”, Estados Unidos, Dakota do Norte
O Rio Heart, ou Coração, é um afluente do rio Missouri, situado no oeste do estado de Dakota do Norte, nos Estados Unidos, com comprimento de 290 km.
 
 
9 – Rio Colorado: Estados Unidos e México
Este rio, que atravessa o Grand Canyon, é uma famosa atração turística mundial, tendo o formato curioso de uma ferradura.
 
 
10 – Rio Amazonas, América do Sul
É o rio mais extenso do mundo, e está presente nos países do Peru, Colômbia e Brasil.
 
 
11 – Rio Lena, Rússia
É o décimo rio mais longo do mundo, nascendo nas montanhas no norte do Lago Baikal e corre até ao mar Laptev e Oceano Ártico.
 
 
12 – Rio Futaleufú, Argentina e Chile
Este rio com maravilhosas águas azul-turquesa faz parte do território da Argentina e do Chile, atraindo os amantes do rafting e caiaque por todo o mundo.
 
 
13 – Rio Hudson, Estados Unidos
O Rio Hudson corta o estado de Nova Iorque, e o seu nome foi dado em homenagem ao seu descobridor, o navegador e explorador inglês Henry Hudson.
 
 
14 – Rio Danubio, União Europeia
É o segundo rio mais longo da Europa, atravessando o território de dez países europeus.
 
 
15 – Rio Mississípi, Estados Unidos
O rio Mississípi é o segundo mais longo dos Estados Unidos, sendo a terceira maior bacia hidrográfica do mundo – drenando 48 estados do país.