Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GOSSIP PROJECT

Reality, Fashion, Music, Food...and "The Unique Me"

GOSSIP PROJECT

Reality, Fashion, Music, Food...and "The Unique Me"

Ele é gay...

Superfunky, 12.09.18

tumblr_pelbs36Bk01tku95fo1_500.jpg

 

Frequentemente oiço a meio da conversa "ele é gay", como forma de descrever determinada pessoa. Por exemplo, no âmbito do meu trabalho, informam-me sobre determinado cliente dizendo: "Vais receber um processo de x. Ele é gay." Ou então em conversa com conhecidos: "O não sei das quantas é amigo de x. Que é gay."
No fundo, uma pessoa, e sua complexa personalidade, é resumida a uma única palavra - gay. Ele/Ela é gay. Ponto. Mas afinal, o que é que isso quer dizer? O que é que isso interessa?
 
Por vezes dou por mim a pensar no objetivo que as pessoas devem ter para fazer isto:
 
- será que estão à espera de uma "piadola" parva sobre gays?
 
- querem que eu me ria infantilmente?
 
- querem que eu diga "Vade retro Satana"? (afasta-te Satanás, em latim)
 
- acham que eu também sou homossexual e vamos ser BFF?
 
- acham que eu também sou homossexual e que ando à procura de parceiro?
 
- querem que eu vá comprar um escafandro para ver se não fico gay?
 
- querem que eu o trate mal/que o odeie só porque é gay?
 
- querem que o trate especialmente bem/que o adore só porque é gay?
 
- querem apenas alertar-me que estão a falar de um membro de uma tribo rara?
 
Não sei, não entendo, mas lamento... O que é que me interessa saber sobre a orientação sexual de alguém? O que é que nos interessa saber? A todos nós! O que é que isso nos adianta? A não ser que estejamos à procura de alguém para ter uma relação amorosa, porque é que indicam a orientação sexual dos outros?
 
E, já agora, porque é que não dizem: "Ele é heterossexual." Porque é que não passamos todos a acrescentar sempre em todas as frases a orientação sexual?
 
- Hoje conheci uma rapariga bem gira. É heterossexual.
 
- A sério? Boa para ti, já que também és heterossexual. Eu, enquanto teu amigo, heterossexual, fico muito satisfeito que tu, heterossexual, encontres uma rapariga heterossexual.
 
- Obrigado. E hoje vou conhecer os pais dela. São os dois heterossexuais. Mas o cão é gay.
 
A sério, haja paciência para tamanha estupidez. Cada um é como é, ponto final. Não é doença, não é problema, não é uma desvantagem, não é uma vantagem. Eu sou hetero, ele é gay, ele é bi. E então?
Deixem os preconceitos de lado, esqueçam as orientações sexuais dos outros, que não interessam para nada, e metam-se na vossa vida.
 
Nota final: eu não estou a defender que ninguém deve falar sobre as orientações sexuais dos outros. Que isso deve ser um tabu. Longe disso. Só não gosto quando parece que avisam que determinada pessoa tem determinada orientação sexual. Ou quando resumem uma pessoa à sua orientação sexual.

Série de fotos históricas mostram as primeiras marchas LGBT dos EUA na década de 70!

Superfunky, 02.07.16

  

No dia 28 de junho de 1969, Nova Iorque amanheceu com um violento protesto de manifestantes após a política invadir o Stonewall Inn, um bar gay que funcionava na época. Dali surgia um movimento ainda tímido da comunidade LGBT norte-americana, que se começava a articular em busca dos seus direitos. Um ano depois, surgia a primeira marcha LGBT dos Estados Unidos.

 

Foi justamente no aniversário dos protestos que a marcha tomou as ruas de Nova Iorque, Los Angeles, São Francisco e Chicago. As fotos, retiradas dos arquivos da Biblioteca Pública de Nova Iorque, mostram como eram os protestos por igualdade numa época em que ser homossexual era considerado ilegal em praticamente todos os estados do país (a excepção era Illinois).

 

Vê algumas das imagens:

 

 

Times Square, Nova York, 1969. Foto © Diana Davies / The New York Public Library

 

 

New York City Gay Liberation Day, 1970. Foto © Diana Davies / The New York Public Library

 

 

Gay Liberation Day, Nova York, 1970. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

New York City Gay Liberation Day, 1970. Foto © Diana Davies / The New York Public Library

 

 

New York City Gay Liberation Day, 1970. Foto © Barbara Gittings e Kay Tobin Lahusen/The New York Public Library

 

 

New York City Gay Liberation Day, 1970. Foto © Barbara Gittings e Kay Tobin Lahusen/The New York Public Library

 

 

Primeira parada do orgulho gay da Filadélfia, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

Primeira parada do orgulho gay da Filadélfia, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

Primeira parada do orgulho gay da Filadélfia, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

Primeira parada do orgulho gay da Filadélfia, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

Primeira parada do orgulho gay da Filadélfia, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

Parada do orgulho gay de Chicago, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library

 

 

Parada do orgulho gay de Toronto, 1972. Foto © Kay Tobin Lahusen / The New York Public Library